23 Setembro, 2017

“As tradições também são reinventadas”, diz Hélio Loureiro

Hélio Loureiro, reputado chefe de cozinha nacional, participou na última sessão das Conversas à Porto sobre sustentabilidade. O Porto está hoje uma cidade fervilhante, defende, e longe vão os dias em que se falava da desertificação do centro ou da insegurança nas ruas. Para esta nova cidade contribuiu muito o turismo, acredita Hélio Loureiro.

Ler Artigo Completo

Partilhar

Analisando a sustentabilidade da cidade através da sua área de actuação, Hélio Loureiro admite que está entusiasta. Os “negócios rentáveis” na hotelaria e na restauração proliferam no Porto e são geradores de emprego e de riqueza. Fica feliz por saber que há cada vez mais turistas que nos visitam e, da mesma forma, que nos equiparem a outras cidades europeias onde o turismo é também significativo.

Sobre a ameaça à autenticidade do Porto e àquilo que são suas tradições, assim o vaticiam vozes pessimistas, Hélio Loureiro manifestou-se perfeitamente tranquilo. Explica porquê. Na sua opinião, “as tradições reinventam-se”. A Francesinha, prato típico da cidade, por exemplo, tem apenas 50 anos de existência. Por isso, não o preocupa que surjam novas tradições, pois a sua existência comprova que a nossa geração deixou algo para a posteridade.

Citando Alexandre Herculano, “no meio de uma nação perdida, mas rica de tradições, o mister de recordar o passado é uma espécie de magistratura moral, é uma espécie de sacerdócio. Exercitem-no os que podem e sabem; porque não o fazer é um crime”.

“O PORTO HÁ-DE SER SEMPRE A ENTRADA, A PORTA PARA O NORTE DE PORTUGAL”

É este o pensamento de Hélio Loureiro que vê também no turismo de negócios potencial de crescimento. Mais ainda quando sabe que, em breve, teremos o centro de congressos que sempre merecemos no Palácio de Cristal.

Convicto de que a oferta hoteleira e da restauração atinge hoje padrões de excelência na cidade, o chefe de cozinha salientou outros pontos a favor que nos distinguem de outras cidades nacionais e internacionais. Desde logo, o sentimento de segurança. E ainda a oferta cultural, cada vez mais aprimorada e diversificada (deu como exemplo os Concertos de música clássica na Avenida dos Aliados).

Ao movimento independente elogiou o sentido democrático. Aqui cabemos mesmo todos. Não há dúvidas de que o Porto é por aqui.

 

 

Esteja a par das novidades
do nosso Porto nas redes

O meu Partido
é o Porto

×

Eu Quero Ir

×

Quer ser convidado para as acções de campanha de Rui Moreira?
Faça parte do grupo de cidadãos independentes nesta caminhada até dia 1 de Outubro.

Preencha os seus dados em baixo

Eu Quero Ajudar

×

Quer ser voluntário na campanha de Rui Moreira?
Indique-nos a sua disponibilidade e será contactado.

Preencha os seus dados em baixo

Eu Quero Doar

×

Quer participar financeiramente para esta campanha?
Envie-nos os seus dados e entraremos em contacto consigo para lhe explicarmos como pode fazê-lo.

Preencha os seus dados em baixo

Eu Quero Falar

×

Dê a cara pelo seu Porto. Grave um vídeo com a sua opinião (pode ser com o seu telemóvel), carregue-o no Youtube ou Vimeo e envie-nos o link, depois de nos deixar os seus dados. Ao fazê-lo, autoriza a candidatura a usar partes ou o todo para publicação no site e redes sociais. Para falar com o Porto é por aqui.

Preencha os seus dados em baixo