9 Setembro, 2017

“Prezo profundamente no amigo Rui Moreira o carácter de independência”, diz Miguel Guedes

Miguel Guedes foi convidado por Rui Moreira para fazer a apresentação do seu mais recente livro “Sem Medo do Futuro”. Leu a obra em primeira mão e viu nela explanados textos de opinião, algumas deles sobre temas fracturantes, exposições críticas com uma sequencialidade própria, reflexões que convidam o leitor a projectar-se num futuro próximo e escritos sem atavismos.

Ler Artigo Completo

Partilhar

Para Rui Moreira, a escolha era óbvia. “Só podia ser o Miguel Guedes a apresentar o livro dedicado ao Paulo Cunha e Silva”. Para Miguel Guedes, algumas questões levantaram-se inicialmente. “O que leva um perigoso esquerdista a ser convidado?”. A pergunta era retórica, porque a resposta, sempre a soube: Rui Moreira tem “liberdade e independência de pensamento”. E nem interessa escrever que partilham o amor pelo mesmo clube.

A obra, que resulta de uma selecção e compilação de textos públicos de Rui Moreira ao longo dos últimos três anos, evoca variadíssimos temas de governância da cidade, escritos de análise política regional, nacional e mundial. Reflexões de uma pessoa que ama o Porto, como só os portuenses compreendem. Fala também – e este texto merece um destaque especial – dos 751 dias de Paulo Cunha e Silva na vereação da cultura da Câmara Municipal.

Em vários pontos da leitura do livro, Miguel Guedes ficou com a certeza de que Rui Moreira tinha redigido os textos “do alto do seu gabinete de presidente da Câmara, local onde certamente estará nos próximos anos”, acredita o músico.

No último parágrafo do epílogo da obra, a síntese da mensagem que perpassa todo o compêndio de escritos de Rui Moreira. “Tudo isso, que pode ser útil e nos compraz, não nos satisfaz. Mas, por muitas queixas que tenhamos e não calemos, nós os portuenses temos honra, como poucos ou nenhuns, em sermos portugueses. Temos o orgulho intacto, por sabermos que, nos tempos difíceis, nos momentos mais críticos, a Pátria apela ao nosso contributo; e nunca deixámos de corresponder, apesar de também sabermos que, no fim de cada crise, o papel do Porto volta, inevitavelmente, a ser esquecido. Citando Eduardo Lourenço, “O Porto é o barco que nunca partiu” (e onde cabe muito boa gente, acrescentou Miguel Guedes).

Esteja a par das novidades
do nosso Porto nas redes

O meu Partido
é o Porto

×

Eu Quero Ir

×

Quer ser convidado para as acções de campanha de Rui Moreira?
Faça parte do grupo de cidadãos independentes nesta caminhada até dia 1 de Outubro.

Preencha os seus dados em baixo

Eu Quero Ajudar

×

Quer ser voluntário na campanha de Rui Moreira?
Indique-nos a sua disponibilidade e será contactado.

Preencha os seus dados em baixo

Eu Quero Doar

×

Quer participar financeiramente para esta campanha?
Envie-nos os seus dados e entraremos em contacto consigo para lhe explicarmos como pode fazê-lo.

Preencha os seus dados em baixo

Eu Quero Falar

×

Dê a cara pelo seu Porto. Grave um vídeo com a sua opinião (pode ser com o seu telemóvel), carregue-o no Youtube ou Vimeo e envie-nos o link, depois de nos deixar os seus dados. Ao fazê-lo, autoriza a candidatura a usar partes ou o todo para publicação no site e redes sociais. Para falar com o Porto é por aqui.

Preencha os seus dados em baixo